© 2013 by Miho Mihov

  • Facebook Vintage Stamp
  • Google+ Vintage Stamp
  • YouTube Vintage Stamp

Dizem que o medo é o oposto do amor

May 4, 2016

 

 

Algumas pessoas lhe dirão que o medo é o oposto do amor. E nesse ensinamento a guerra começa. Mas, o amor não tem oposto, pois ele é inteiro e sem divisão. O amor é o campo no qual todas as formas vem e vão, incluindo as aparências temporárias, como ondas, do medo. Ele é o vasto, tenro espaço no qual todas as emoções, sentimentos e sensações físicas surgem, se manifestam por um tempo, e, então, dissolvem. Assim como nuvens passageiras nunca poderia manchar a pureza do céu, adança temporária do medo nunca poderia manchar a majestade do que você é.
Ao contrário da densidade do conceitual, o amor não tem polarização para o aparecimento da coragem sobre o medo, a alegria sobre o desespero, ou a sabedoria sobre neurose. Toda a experiência é bem-vinda como válida e como um portal para a presença. Tudo é caminho, incluindo a experiência crua, imediata, somática do medo, se não for abandonado, rejeitado, e transformado em um inimigo através do processo espiritual. Nesse processo, um grande mistério pode ser revelado: não há sofrimento inerente à experiência do medo, mas apenas no movimento de fugir dele, na sua anulação, e na conclusão de que ele é um erro que deve ser urgentemente remediado.
O medo é apenas uma onda temporária no sistema nervoso, desejando ser encontrado, integrado e metabolizado na vastidão que você é. Ele não é um inimigo com o qual você deve entrar em batalhas espirituais imaginárias. Você pode cancelar a guerra agora e deixar de lado o sonho de uma espiritualidade de agressão. Detido com o coração aberto, o medo é revelado como sendo uma forma única de vivacidade, buscando a luz da consciência, de modo que você pode descobrir quão criativo, integrado e sensível você realmente é.
Ao abandonar o medo - e concluindo que sua mera presença é a prova de que algo está errado e que você falhou - você mantém viva o antigo sulco neural de auto-abandono e auto-violência. O amor não se opõe ao medo, mas gostaria de abraçá-lo, para mantê-lo perto, para entrar em intimidade com ele, e para fornecer espaço para a sua inteligência se desdobrar e se iluminar. Não há mais necessidade de você temer o medo. Você pode cancelar a guerra com a sua presente experiência encarnada.
Quando o medo é totalmente encontrado e lhe é fornecida passagem segura, ele é capaz de revelar-se, como todas as outras formas, como nenhum outro senão o amor disfarçado. Você não precisa mais praticar uma espiritualidade da agressão. O medo não é o oposto do amor, pois o amor não tem oposto.
Matt Licata

Please reload

Featured Posts

O que é a Terapia Tântrica

May 31, 2019

1/6
Please reload

Recent Posts

February 8, 2018

Please reload

Archive
Follow Us
Please reload