© 2013 by Miho Mihov

  • Facebook Vintage Stamp
  • Google+ Vintage Stamp
  • YouTube Vintage Stamp

Caindo na Gravidade Irresistível do Sagrado.

October 28, 2016

 

Quantas vezes você já se perguntou: “qual é o significado da minha existência?” ou '' o que eu devo fazer na vida? '',''O que eu realmente quero? '',''O que é mais importante para mim?,''Como eu deveria me relacionar com os outros?'', “o que é a morte e o que se segue depois dela?'', “do que eu tenho medo e o que me impede de estar totalmente vivo?''

 

Essas são todas questões existenciais profundas. Normalmente nós não andamos na rua a nos perguntar: ''qual é o significado da vida?'' ou nós não perguntamos aos nossos amigos quando estamos sentados no café: “quem é você realmente?''. No entanto, em um momento de crise - na perda de um ente querido, em situações de doença, ou diante da dor ou de um grande sofrimento - nós tendemos a mergulhar mais profundo, abaixo da superfície, e começamos a perguntar o tipo de perguntas que podem mudar o curso de nossas vidas para sempre.

 

Nós não precisamos esperar por uma crise a fim de começar a desenvolver a nossa inteligência espiritual. Podemos fazê-lo através da introspecção e através da abertura para as fontes de sabedoria intemporal que nos são disponíveis sob a forma de ensinamentos, professores, tradições espirituais e, até mesmo, a ciência moderna. E podemos fazê-lo hoje.

 

Fazer as perguntas certas pode ser uma das ações mais importantes da sua vida. Ao fazermos isso, inevitavelmente, despertamos todos os recursos internos e externos que precisamos, a fim de encontrar as respostas. E as respostas podem ainda ser algo que nós não conseguimos colocar em palavras. Pode ser um senso de intuição, uma sensação de inspiração ou a mera presença do mistério da própria realidade.

 

A verdade é que, se queremos uma resposta verdadeira, precisamos de deixar ir muito do que nosso intelecto tem a dizer. Sim - você começa com o intelecto, mas chega um momento em que você precisa mergulhar fundo no desconhecido e começar a perceber a realidade de uma forma totalmente diferente. Isso exige coragem, confiança e um nível de rendição que é fruto da maturidade e da ânsia de saber a verdade.

 

O desejo de se tornar íntimo com a Verdade deve transcender o seu desejo de ser feliz e satisfeito. Claro que você não precisa negar o impulso natural pela felicidade, mas, se você quiser respostas verdadeiras e satisfatórias às suas questões mais profundas, você precisará estar pronto para passar por algumas fases bastante desconfortáveis e abandonar a ideia de que como você se sente, o que você pensa , o que você possui são as coisas mais importantes para se preocupar.

Na verdade, eventualmente, você precisa retirar todas as suas idéias de como as coisas devem ou não deveriam ser, e começar a perceber que a vida cuida de si mesma.

 

Desse nível de confiança vem uma clara percepção da imensidão da vida, da beleza de quem você é e da perfeição da existência. Com essa percepção, você não precisa de controlar e manipular a sua experiência ou a experiência de qualquer outra pessoa. Você simplesmente se torna mais sintonizado com a inteligência natural que rege toda a vida, incluindo você.

 

Essa mudança de percepção não acontece da noite para o dia. É um processo gradual de amadurecimento e despertar para a realidade. É uma desconstrução do nosso mundo conceitual e uma integração de todas as partes fragmentadas do Ser. É uma reorientação radical da nossa identidade e da nossa visão de mundo.

 

Uma vez que nós começamos a viagem de uma verdadeira auto-descoberta, não existe caminho de volta. Nós podemos resistir e, assim, retardar o processo, mas, nunca podemos pará-lo. É inevitável. Este é o sentido da nossa evolução individual e coletiva - da fragmentação para a plenitude, da separação para a unidade, do sonhar para o despertar.

 

Nesta mesma vida, você e eu temos as condições perfeitas para despertarmos para a beleza atemporal e inemaginável e para a verdadeira magnificência do nosso ser - da nossa verdadeira identidade. Como um dos meus professores gosta de dizer: isso não é um elogio pessoal. É quem você é. A hora chegou. O tempo está passando. A morte deste corpo mortal está se aproximando. Por quanto tempo você quer desperdiçar a energia da vida e o tempo com distrações e evitando aquilo que está irresistivelmente puxando você para o lugar mais sagrado na existência - seu próprio Ser? Quanto tempo você quer esperar antes de fazer as perguntas certas e procurar as respostas no lugar certo? Só depende de você.

 

Com imensa gratidão e amor

Miho Mihov

Please reload

Featured Posts

O que é a Terapia Tântrica

May 31, 2019

1/6
Please reload

Recent Posts

February 8, 2018

Please reload

Archive
Follow Us
Please reload